CONAV 2017 /

Nesta página você fica sabendo tudo o que aconteceu na primeira edição do CONAV. Você pode baixar as palestras, ver as fotos do evento e saber quem participou desses três dias de conhecimento.

Realizado pelo Sindicato Nacional de Artistas Plásticos e produzido pela Cia Arte cultura o I CONAV ocorreu nos dias 20, 21 e 22 de setembro no Hotel Tryp Meliá em São Paulo capital.

História, empreendedorismo na arte, técnicas, processo de criação, materiais, apresentação, espaços expositivos, exposições, curadoria, rede de negócios, leis de incentivo e diversos outros assuntos foram tratados no 1º CONAV.

Todos os participantes receberam certificados.

PALESTRAS CONAV 2017 /

PALESTRANTES CONAV 2017 /

ENEIDA SOLLER

Coordenadora de projetos de descentralização da cultura há 18 anos e projetos de formação em artes há 12 anos, em convênios com as três instâncias governamentais e em contratos com patrocinadores de projetos incentivados no segmento da Cultura.

 

Compositora e diretora musical de 18 espetáculos teatrais, ganhadora do Prêmio Molière de Teatro, duas vezes ganhadora do Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) por musicais para crianças, e ganhadora dos prêmios Mambembe e APETESP (Associação de Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo).

 

Como militante cultural, participou nos últimos dez anos das principais iniciativas de construção de políticas públicas para a cultura, organizando e coordenando seminários sobre Direito Autoral, revisão da Lei Rouanet, criação do PROAC Editais e do PROAC ICMS, volta do ensino de música nas escolas, Vale Cultura, entre outras. Coordenou desde 2005 convênios com a Secretaria Municipal de Educação para o ensino de artes em CEUs (Centros Educacionais Unificados) e em 26 unidades educacionais. Coordenou o Ponto de Cultura “Novo Trem das Onze” em convênio com a Secretaria do Estado da Cultura entre 2009 e 2011 e com a Secretaria Municipal de Cultura entre 2015 e 2016.

 

Coordenou o Pontão de Interações Estéticas no Estado de São Paulo em convênio com o Ministério da Cultura e foi curadora das mostras Artísticas das teias estaduais. É atualmente Presidente do Conselho Brasileiro de Entidades Culturais (CBEC) e do Polo Cultural Educação e Arte.

Formação: Curso de Licenciatura em Desenho e Plástica – Faculdade de Artes Plásticas e Comunicações da FAAP/SP. Livre Docente em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista/UNESP/SP. Mestre e Doutor pela Universidade P. Mackenzie/Instituto de Artes da UNESP. Prof. Titular do Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura e do Centro de Educação, Filosofia e Terologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP. Professor Adjunto do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista/SP. 

 

Alguns cursos ministrados: IBRIT-Instituto Brasil Itália /Milão. “Técnica do SPIT-BITE – água-tinta: Lavis”-Centro Culturale Per Lo Studio Dell’Arte Grafica iI Bizonte/Florença/Itália. “Aquarela”-Museu de Arte Moderna/MAM/São Paulo. Orientações e Bancas de TGI/TCC. Orientações de Mestrado e Doutorado. Bancas de Qualificação e Defesa de Mestrado e Doutorado. Bancas de Livre Docência. Cursos de Lato Sensu e Orientações de Monografias. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Artes da Universidade Presbiteriana Mackenzie 1987/89.

 

Membro de Banca Examinadora de Concursos Públicos. Consultoria, Conselho Consultivo, Pareceres e Relatórios. Membro de Conselho, Comissões Administrativas e Científicas. Comissão de Seleção, Avaliação e Premiação. Curadoria, Coordenação e Organização de Exposições. Participações em Congressos, Seminários, Debates, Palestras, Mesas Redondas, Fórum, Encontros, Comunicação, Simpósios, Mediador, Colaborador, Coordenador, Workshop nacionais e internacionais. Livro: Stori, Norberto (org.) “O Despertar da Sensibilidade na Educação”. Artigos e textos publicados em livros, periódicos, Anais e outros meios especializados. Prêmios em Salões de Artes. Participação em diversas exposições nacionais e internacionais.

NORBERTO STORI

Graduação em Jornalismo pela ECA-USP e em Letras (Português - Inglês) pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, (1986), especialização em Literatura Dramática pela ECA-USP, mestrado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp e doutorado no Programa de Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

 

Crítico de arte da ABCA - Associação Brasileira de Críticos de Arte e da AICA - Associação Internacional de Críticos de Arte - Seção Brasil.

 

Autor de diversos livros na área de arte naif e arte contemporânea.

 

Tem experiência na área de curadoria e é autor de textos para catálogos e apresentações de diversos artistas plásticos contemporâneos

OSCAR D'AMBRÓSIO

Historiador pelo Centro Universitário Fundação Santo André, Doutorando e Mestre em Educação, Artes e História da Cultura pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie-SP. Curador independente de Artes Visuais, com ênfase em produção moderna e contemporânea. Atualmente desenvolve pesquisas relacionadas a Salões de Arte e mercado de Artes Visuais.

DOUTORANDO EM EDUCAÇÃO, ARTES E HISTÓRIA DA CULTURA pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie.

 

MESTRE pelo mesmo programa, concluído em 2011

Desenvolvimento de projetos nas áreas culturais como Curadorias, Exposições e trabalhos relacionados a Artes Visuais.

Pesquisa sobre os “Salões de Arte Contemporânea de Santo André” com aprovação máxima.

DOUGLAS NEGRISOLLI

Com o nome de Ana Nogueira, vem atuando como artista plástica há mais de 30 anos, participando de exposições individuais e coletivas, realizadas no Brasil e no exterior. Recebeu a distinção de ter obras premiadas no II Salão Nacional de Pintura Contemporânea (1999) e na I Quadrienal Internacional de Aquarelas da FASM (2003), em São Paulo.

O trabalho docente e a pesquisa em Arte e Ensino de Arte sempre estiveram presentes entre suas atividades.

 

Detém os títulos de Mestre em Artes Visuais (IA-UNESP) e de Doutora em Poéticas Visuais (ECA-USP), tendo desenvolvido respectivamente as pesquisas, O Feminino na Criação Poética das Aquarelas de Fayga, Iole, Renina e Ana (1997)  e Imagens e Cores da Terra (2003).

 

Ana Maria além da sua atuação pessoal preocupa-se em participar de instituições coletivas como o SINAP-ESP, ANPAP.

ANA NOGUEIRA

Francisco de Assis dos Santos – Paco de Assis - 19 / 05 / 1962

Formação Acadêmica – Administração de Empresas – pós graduado pela FAAP em 1990.

 

Experiência Profissional

Como escultor Paco de Assis participou de diversas exposições e ministrou cursos livres de escultura e dirigidos para empresas.

Como administrador, atuou em áreas de logística, financeira, gestão de produtos, especializando-se em gestão de projetos com base na metodologia PDCA/SDCA em empresas de grande porte como: Votorantim Celulose e Papel e Grupo Camargo Correa.

Atualmente, administra a Cia Arte Cultura, empresa que atua no mercado de arte há 11 anos prestando serviços de curadoria e assessoria para artistas plásticos.

É colunista do Jornal Sem Fronteiras (RJ), presidente do SINAP-ESP – Sindicato Nacional dos Artistas Plásticos – AIAP InternationalAssociation of Arte/UNESCO e Membro Honorário da ABD – Associação Brasileira de Desenho e Artes Visuais (RJ) – Perito Técnico do Ministério da Cultura

PACO DE ASSIS
ENOCK SACRAMENTO

Enock Sacramento é crítico de arte, membro da Associação Paulista de Críticos de Artes, Associaçao Brasileira de Críticos de Arte e da Association Internationale des Critiques d’Art, ONG reconhecida pela UNESCO e com sede em Paris. Foi eleito pela Associação Brasileira de Críticos de Arte como o Crítico do Ano (Prêmio Gonzaga Duque), tendo recebido o diploma e troféu respectivos em maio de 2004 no CCBB/SP.

Jornalista profissional registrado no Ministério do Trabalho sob nº 10.245, começou a atuar em fins da década de 50, em Belo Horizonte. Nos anos 70 trabalhou no jornal “O Estado de S. Paulo” como Chefe da Sucursal do ABC, com sede em Santo André, estendendo seus serviços ao “Jornal da Tarde” e “Rádio Eldorado”. Como crítico de arte, começou a atuar no Diário do Grande ABC, em 1963, colaborando com várias publicações entre as quais as revistas “Casa Vogue” e “Ventura”.

Com larga experiência no campo das artes visuais, Enock Sacramento participou da Comissão de Seleção e Premiação de 150 Salões de Arte, prefaciou mais de 200 catálogos de exposições, fez a curadoria de mais de 200 exposições de arte no Brasil, América Latina, Estados Unidos e Europa,  publicou cerca de 800 artigos na imprensa e é autor de 34 livros sobre arte e artistas brasileiros entre eles “Sacilotto” (2001) , “Arte no Metrô” (2012 – disponível no site da Companhia do Metropolitano de São Paulo), “Arte Brasileira na Coleção Bettiol”, 2011 e “30 Contemporâneos Brasileiros” (2014). Em 2011, a ABCA – Associação Brasileira de Críticos de Arte, mediante eleição nacional, lhe conferiu o Prêmio Mário de Andrade, por sua trajetória como crítico e curador de arte e, em 2016, o Prêmio Gonzaga Duque, pelo conjunto do trabalho critico e curatorial desenvolvido em 2015. É curador da Fundação Nemirovsky, São Paulo.
 
Ocupou numerosos postos em instituições  culturais entre os quais o de membro do Conselho de Desenvolvimento Cultural do Estado de São Paulo (1996-97) e da CAAPC-Comissão de Averiguação e Avaliação de Projetos Culturais da Prefeitura Municipal de São Paulo (1995-2001).

Curador das exposições itinerantes do CCBB/SP – Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo desde julho de 2007, tendo realizado de agosto a dezembro de 2007, 36 exposições em São Paulo.

Rafael Murió é publicitário e artista Fundador da agência de propaganda DA & Associados (DAMULTICOM) em 1972. Atendeu mais de 450 empresas, entre elas:  T-Fal, Cel-lep, Hitachi, Prefeitura de Guarulhos, Air Liquide, Casa Cor, Continental Shopping, Rotary Club, Unimed, Peixe, Vigor, Leco, Tintas Coral, Delphi, Editora Abril, Osram, Phebo entre outras.

Iniciou seus estudos como artista plástico aos 9 anos, tendo como um dos seus grandes mestres no Brasil, Enrico Bastiglia, tradicional pintor de afrescos de igrejas do Estado de São Paulo.

No exterior desenvolveu sua técnica e estilo através de viagens e estudos feitos em museus e ateliês de artistas plásticos na Espanha, Portugal, Paris, Alemanha, Itália e USA.

Seus quadros estão presentes em acervos de grandes colecionadores, principalmente europeus, americanos e australianos. No Brasil, podem ser encontrados nos principais leilões do mercado de arte, além de galerias e museus. No exterior possui obras em Portugal, Espanha, França, Itália, Austrália, Suécia, China, Rússia, USA, Grécia, China, Japão, México entre outros. Detém inúmeros certificados, prêmios e menções honrosas, além de registros em diversos guias de arte.

Suas obras estiveram em importantes mostras e galerias, como a Puroarte, na Espanha, a Artexpo em New York e a World Fine Art Gallery, nos Estados Unidos (Nova York - Washington - Miami - San Francisco - Chicago), a Art Meeting in London ", na Inglaterra, Unidos na Arte Brasil/Portugal li, Exposições lnternationais de Barcelona-Espanha/ Roma-Itália/ Londres-Inglaterra / Toulose-França / Berlim-Alemanha / outras exposições em Portugal, China, Japão, Museu do Louvre, França/ Salons des lndépendants/ Salon Figuration Critique e a Poésie Visual/e dans Paris, na França e Museu Pablo Neruda no Chile.

É filiado à Associação Internacional de Artes Plásticas (AIAP UNESCO), ao Sindicato Nacional dos Artistas Plásticos (SINAP-ESP) e à Associação Paulista de Belas Artes (APBA).

Em fevereiro de 2015 foi homenageado pela Rede Globo de Televisão, através do programa

do Faustão, em 3 programas sucessivos sua vida e suas telas foram expostas para mais de 50.000.000 de pessoas.

RAFAEL MURIÓ
MARILZES PETRONI

Marilzes Petroni nasceu em Curitiba no Paraná, é artista plástica, escritora, poeta e compositora. 

Em 1958 veio para Jundiaí onde sua produção poética iniciou.

Em 1973 iniciou sua trajetória nas artes plásticas aprimorando o estudo iniciado na Escola de Belas Artes do Paraná quando tinha 12 anos.

No final de 1973 foi para Salvador e conheceu artistas importantes que influenciaram sua visão de arte, mas foi no Rio de Janeiro, em 1975, que a arte contemporânea entrou na sua concepção de arte criativa. Fez diversos cursos livres na PUC do Rio de Janeiro.

Retornando à terra natal dedicou-se totalmente à arte se engajando em movimentos artísticos e associações de artistas profissionais e participando de coletivas e salões, em 1983 fez sua primeira individual. Fez curso de pintura com Celso Coppio.

Voltou a São Paulo em 1984 e tornou-se profissional ao ser aceita na Associação profissional de artistas plásticos (APAP) a convite do artista Thomas Ianelli com quem trabalhou por dois anos.

Em 1989 foi convidada a representar o Anuario Latinoamericano de Las Artes Plásticas com sede em Buenos Aires, Argentina, com isso iniciou sua trajetória internacional como curadora em outros países.

Marilzes Petroni realizou mais de 40 exposições individuais e participou de mais de uma centena de exposições coletivas, no Brasil e diversos países como Estados Unidos, França, Holanda, Espanha, Portugal,  Argentina, Uruguai, Chile e México.

Como escritora, pertence a União Brasileira de Escritores UBE, é membro da Academia Brasileira de Literatura Infanto Juvenil, cadeira nº 9, Academia Jundiaiense de Letras, cadeira nº 26, Academia Feminina de Letras e Artes de Jundiaí, cadeira nº 33 e membro da Associação Argentina de Escritores.

Tem 11 livros editados.

Faz palestras em escolas e bibliotecas sobre o desenvolvimento do ser, educação e criatividade

 

Cursos

Magistério - Instituto de Educação de Jundiaí - São Paulo.

Curso Livre de Jornalismo - PUC - Rio de Janeiro

Curso Livre da História do Teatro - PUC - Rio de Janeiro

Curso Livre da História da Arte - Atelier Alfredo Andersen - Curitiba - PR

Curso Livre de Pintura - Atelier Alfredo Andersen - Curitiba – PR

Curso Livre de Pintura - FAAP - São Paulo – SP

 Frequentou o Atelie de Thomaz Ianelli

Dynamic Encounters - New York e Chicago, posteriormente participou de curso de criatividade com Charles Watson.

BIBLIOGRAFIA

Artes Plásticas Brasil - Júlio Louzada

Anuário Jundiaiense de Artes Plásticas - De Paula

Anuário Latino Americano de Artes Plásticas - Correo Editorial - Argentina.

Anuário Brasileiro de Artes Plásticas - Editora Roma - Brasil

São Paulo 450 anos - Instituto Biográfico do Brasil.

Jornais do Paraná, São Paulo - Rio de Janeiro

Jornais de Buenos Aires - Argentina, Montevidéu - Uruguai e México

Revistas - “Veja”, “Artescultura Galeria”, “Classe” e “Medicina Social” e muitas outras que se dedicam em divulgar a arte e artistas.

FOTOS CONAV 2017 /